Sondotécnica Engenharia

Projeto e Implantação do Sistema de Planejamento de Transportes do Estado de São Paulo

Cliente: TRANSESP / DERSA

Implantação do Sistema de Planejamento de Transporte do Estado de São Paulo (SPT), envolvendo um estudo viário completo, de caráter multimodal e abrangência estadual, envolvendo as seguintes atividades:

• Programa de Ação Imediata de Transporte (PAIT), que consistiu na análise e avaliação de projetos, no intuito de proporcionar à Secretaria dos Transportes um programa de investimentos a curto prazo, com indicação das prioridades de implantação dos projetos classificados como emergentes no âmbito da Secretaria. Foram analisados 53 projetos. A distribuição dos projetos analisados foi a seguinte: 14 ferroviários. 13 rodoviários, 5 hidroviários e portuários e 21 aeroportuários e da VASP.

• Análise dos trechos e serviços ferroviários não-econômicos da FEPASA, que cobriu 5.297 km de rede e concluiu pela suspensão do tráfego em quatro trechos, com extensão total de 533,7 km e pela erradicação de quatro trechos, compreendendo 416,9 km;

• Análise do transporte de carga, que permitiu elaborar um diagnóstico global do setor de transportes do Estado, vigente no ano-base de 1975, visando identificar os principais problemas de tráfego previsíveis para médio prazo, como subsídio e base preliminar para os estudos do Plano Diretor de Transportes.

• Análise a médio e longo prazos realizada em função das projeções para 1980, 1985 e 1990, o que foi desenvolvido mediante modelos matemáticos representativos do sistema de transportes. Foram utilizados modelos de distribuição de fluxos, divisão modal e alocação, todos devidamente cadastrados em função de dados observados em pesquisas anteriores. Tal conjunto de modelos constitui-se um sistema de simulação e avaliação de alternativas físicas e políticas.

• Pesquisa de origem-destino junto a passageiros de ônibus e trem, que teve por objetivo determinar: os fluxos intermunicipais de passageiros de ônibus e de trem; a preferência por modos de locomoção e os seus motivos; as características operacionais dos ônibus e dos trens; os modos e o tempo de acesso aos terminais rodoviários e ferroviários e os tempos de espera nesses terminais. Foram realizadas 36.608 entrevistas, correspondendo a 195.600 passageiros embarcados.

• Primeiro Plano Diretor de Transportes do Estado de São Paulo, que constituiu-se num conjunto de proposições de caráter institucional, organizacional, operacional, tarifário ou fiscal e de investimentos no setor de transportes do Estado, tendo-se em conta o transporte federal envolvido (DNER, RFFSA, etc.). A partir das recomendações propostas, foram elaborados programas financeiros de curto, médio e longo prazos (1995), admitindo os setores ferroviários (FEPASA), rodoviário (DER/SP e DERSA) e hidroviário. Foram utilizadas duas abordagens: a análise por produto e a análise regional.

• Subsistema de dados, que teve por objetivo providenciar, de modo contínuo, coleta, armazenagem, processamento e manipulação de dados e informações pertinentes ao Sistema de Transportes do Estado de São Paulo. A atividade de projeto e implantação no subsistema de dados do SPT, denominado SUSID, constou dos seguintes passos: elaboração de padrão; detalhamento, análise, projeto, plano de implantação e desenvolvimento do subsistema.

• Aspectos institucionais referentes ao Sistema de Planejamento de Transporte do Estado de São Paulo (SPT), analisados com um conjunto integrado e coordenado de instituições vinculadas à Secretaria de Transportes e dedicados ao planejamento de transportes do Estado

TRANSESP / DERSA (1976/1978)