Sondot�cnica Engenharia
Você combinou: Projetos Especiais [x] Infra estrutura [x] América do Sul [x]

Pólo Petroquímico do Rio de Janeiro

Cliente: PETRORIO

  
Projeto executivo da infraestrutura para implantação do Polo Petroquímico do Rio de Janeiro, desenvolvendo os serviços descritos a seguir.

• Projeto de terraplenagem do anel rodoviário, corredores internos, interseção e acesso à área do polo, totalizando 30,7 km.

• Projeto geotécnico para os diques de contorno (16,5 km), rios do Sangue (5,4 km), Lavapés (0,7 km), Itaguaí (2,2 km) e da Guarda (7,3 km)

• Projeto geotécnico e de terraplenagem do aterro hidráulico (14,0 milhões de m3) e mecânico (1,4 milhões de m3), bem como o projeto de estabilização da área consistindo de execução de drenos verticais de areia de 30 cm (2,2 milhões de m).

• Projeto de macrodrenagem e microdrenagem, consistindo em alargamento da calha do rio da Guarda (7,3 km), remanejamento do rio do Sangue (5,4 km), sistematização dos rios Lavapés (0,7 km) e Itaguaí (2,2 km) e drenagem dos lotes industriais com rede de canais (21,5 km), totalizando 37,1 km.

• Projeto geométrico do anel rodoviário (14,0 km), corredores internos (13,0 km), acessos viários (1,4 km) e interseções com a malha rodoviária da região (2,1 km), totalizando 30,5 km.

• Investigações geológico-geotécnicas para conhecimento da área de projeto, através de execução de sondagens a percussão (2.000 m), ensaios de vane-test (40), retirada de amostras “shelbies” (47), ensaios de caracterização (39) e de adensamento (47), bem como para pesquisa de jazidas terrestres (11,45 milhões de m3), marinhas submersas (280 milhões de m3) e arenosas (5 milhões de m3).

• Levantamentos topográficos através de execução de poligonal eletrônica (25 km), estaqueamento do eixo de exploração (24 km), irradiação eletrônica (4,0 km), transporte de cota (8,0 km), nivelamento e contranivelamento (24,0 km), levantamento de seções transversais (275 km), cadastro planialtimétrico (47 ha), poligonal estadimétrica (5 km) e marcos de concreto (50).

• Avaliação ambiental preliminar que possibilitou minimizar os impactos das obras de infraestrutura nos meios físico, biótico e socioeconômico cultural.

• Debates públicos com a comunidade e audiência pública programada pelo IBAMA, realizada na Câmara Municipal de Itaguaí em 04/03/1991, referente à Fase 1 do processo de Licenciamento Ambiental do Polo Petroquímico do Rio de Janeiro, correspondente à Licença de Implantação (LI) das obras de infraestrutura básica.

PETRORIO – 1989/1993